Seu cérebro não aguenta tanto foco

Seu cérebro não aguenta tanto foco

seu-cerebro-nao-aguenta-tanto-foco

A habilidade de focar é importante para a excelência. Técnicas para aumentar o foco como listas, calendários e notificações ajudam as pessoas a se manterem na tarefa. Poucos argumentam contra esses fatos e, mesmo que o fizessem, há evidências que apoiam a ideia de que resistir à distração e se manter no presente tem benefícios: praticar o foco total durante 10 minutos por dia, por exemplo, pode melhorar a eficiência da liderança, ao ajudar os líderes a se tornarem mais aptos a regular suas emoções e atribuir sentido a experiências passadas. No entanto, por mais que o foco seja bom, existe um lado negativo no modo como ele é normalmente visto.

O problema é que o excesso de foco exaure os circuitos da atenção do cérebro e isso pode drenar sua energia e o fazer perder o auto-controle. Essa perda de energia pode, também, torná-lo mais impulsivo e menos solícito. Como resultado, as decisões são tomadas sem estratégia e você se torna menos colaborativo.

Então, o que fazer? Ter ou não foco?

De acordo com pesquisas recentes, tanto o foco quanto a falta dele são vitais. O cérebro está em seu melhor desempenho quando varia entre moemntos de foco e de descanso, permitindo que você desenvolva resiliência, aumente a criatividade e tome melhores decisões.

Quando você desfoca, você exercita um circuito cerebral chamado “network de modo padrão” ou DMN (sigla em inglês). Esse circuito era visto como o “Não Faz Praticamente Nada”, porque ele só aparecia quando as pessoas paravam ativamente de ter foco. No entanto, quando “em descanso”, esse circuito utiliza 20% da energia corporal (comparados aos ínfimos 5% de energia gastos por qualquer esforço mental).

O DMN precisa dessa energia, porque o que menos faz é descansar. Sob o radar consciente do cérebro, o DMN ativa memórias antigas, ‘passeia’ entre o passado, o presente e o futuro e recombina ideias diferentes. Usando essas informações novas e previamente inacessíveis, você consegue desenvolver e melhorar o auto-conhecimento e um senso de relevância pessoal. Assim, você consegue imaginar soluções criativas ou ter uma previsão mais certa do futuro, levando a melhores decisões também. O DMN também ajuda a se conectar com as ideias dos outros, melhorando a compreensão e coesão na equipe.

Existem maneiras simples e eficazes para ativar esse circuito ao longo do dia.

Utilizando técnicas de ‘sonhar acordado’ de maneira construtiva e positiva (Positive Constructive Daydreaming – PCD, sigla em inglês): o PCD é um tipo de “viagem mental” um pouco diferente do ‘sonhar acordado’. Quando Você incorpora essa técnica ao seu dia a dia deliberadamente, ela pode melhorar sua criatividade, fortalecer suas habilidades de liderança e re-energizar o seu cérebro. Para começar o PCD, escolha uma atividade tranquila, como crochê, jardinagem ou leitura casual e, então, divague pelos caminhos da sua mente. Mas, ao contrário de sonhar acordado, você deve, primeiro, se imaginar fazendo algo leve e divertido, como correr por um campo ou deitar numa praia. E mude o foco da sua atenção do mundo exterior para o espaço interno da sua mente com essa imagem, enquanto realiza a atividade.

Estudado por décadas por psicólogos e psiquiatras americanos, o PCD ativa o circuito DMN e muda, metaforicamente, a ‘prataria’ que seu cérebro utiliza para encontrar informação. Enquanto a atenção focada funciona como um garfo – pegando pensamentos conscientes óbvios que você possa ter, PCD usa um tipo diferente de ‘talheres’, uma colher para escavar uma deliciosa mistura dos sabores de sua identidade (o cheiro da casa da sua avó, o sentimento de satisfação ao morder um pedaço de chocolate), hashis para conectar ideias por todo o cérebro (para melhorar inovação e uma colher bailarina para acessar os cantinhos mais difíceis e remotos do seu cérebro e buscar memórias antigas já perdidas que são parte vital da sua identidade. Nesse estado, o seu senso de identidade fica aumentado, o que, segundo especialista, é essencial para a liderança.

Tirar um cochilo

Além de organizar seu tempo para a prática do PCD, os líderes também podem considerar a autorização do cochilo para suas equipes. Nem todos os cochilos são iguais. Quando seu cérebro está sobrecarregado, sua clareza e criatividade ficam comprometidas. Após um cochilo de 10 minutos, estudos mostram que você se torna mais claro e mais alerta. Mas, se a tarefa que você tem para resolver é criativa, você precisará de um cochilo de 90 minutos para refrescar o cérebro completamente. O cérebro precisa desse tempo prolongado para fazer mais associações e resgatar ideias que estão nas profundezas da sua memória.

Fingir ser outra pessoa

Quando você está preso em um processo criativo, para tirar o foco, personificar uma personalidade completamente diferente da sua pode ser uma boa saída. Em 2016, psicólogos educacionais descobriram que pessoas que tentam resolver problemas criativos com uma abordagem de ‘poeta excêntrico’ são mais bem-sucedidas do que pessoas que têm uma abordagem de ‘bibliotecária rígida’. Em um teste onde as pessoas precisam encontrar o máximo de utilidades diferentes para um objeto (por exemplo, um tijolo), aqueles que se comportam como poetas excêntricos têm performance criativa superior. Esse achado se mantém até quando uma mesma pessoa assume uma identidade diferente.

Quando estiver com um bloqueio criativo, experimente esse exercício de fingir ser outra pessoa. Ele, provavelmente, lhe ajudará a sair da sua própria mente, permitindo que você pense por uma perspectiva diferente da sua.

Durante anos, o foco tem sido a habilidade mais venerada dentre todas. Como passamos 46,9% dos nossos dias com a mente divagando para longe das tarefas que temos a realizar, nós anseamos pela habilidade de mantê-la fixada na atividade.No entanto, se incorporarmos o PCD, cochilos de 10 e 90 minutos e a incorporação de outra personalidade aos nossos dias, nós preservaríamos o foco para quando realmente precisamos dele e o usaríamos de forma muito mais eficiente também. E, ainda mais importante, desfocar nos permite atualizar informações no cérebro, nos dando acesso a partes mais profundas de nós mesmos e melhorando nossa agilidade, criatividade e capacidade de tomada de decisão.

E aí, aprendeu os benefícios de descansar a mente? Vai incorporar no seu dia a dia? Fique ligado em nosso blog, pois sempre publicamos dicas valiosas!

Texto adaptado daqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *