Avaliando se a empresa está preparada para geração Y em 7 dicas

Avaliando se a empresa está preparada para geração Y em 7 dicas

avaliando-se-a-empresa-esta-preparada-para-geracao-y-em-7-dicas

Depois de um bom tempo sendo mal compreendidos e difamados no mercado de trabalho, os millennials (ou geração Y) finalmente estão sendo reconhecidos pelas habilidades e a contribuição que podem trazer às empresas.

Sim, eles são pouco hierárquicos, não gostam de rotina e horários rígidos, tem objetivos de vida além dos profissionais e familiares e preferem desafios à estabilidade. A questão é: essas são qualidades ruins? Certamente que não! Estão apenas deslocadas da cultura empresarial tradicional, formada e gerida pela geração X.

Agora que já são uma parcela muito importante, tanto da população consumidora quanto da trabalhadora, o mercado tem finalmente se interessado pelo seu modo de pensar e de agir — e os resultados são impressionantes. Inovação, agilidade, engajamento e qualidade de vida são alguns dos benefícios que os millennials trazem consigo para dentro das empresas.

Porém, para contratá-los, você deve merecê-los, ou eles irão rapidamente em busca de outras oportunidades — ou, ainda, nem aparecerão para o processo seletivo, se não gostarem da imagem da empresa ou da forma como foi feita a convocação.

Veja adiante como você pode se preparar para recebê-los e aproveitá-los ao máximo!

Como receber a geração Y na empresa

1. Ouça

A geração Y nasceu aproximadamente entre 1985 e o ano 2000, e é filha da era digital. Eles se comunicam o tempo inteiro, podem se informar sobre qualquer assunto em alguns cliques e fazem comparações de preços e oportunidades em tempo real. Eles não têm medo de dizer o que pensam e, inclusive, falam com figuras públicas diretamente nas mídias sociais, de igual para igual.

Eles podem ser jovens, mas já sabem de muita coisa e são ávidos por novas informações. Deixe-os a par dos processos da empresa, mesmo aquilo que não lhes diz respeito diretamente, e esteja sempre aberto a receber sugestões.

Quando um millennial aponta problemas e propõe soluções, ele não está sendo arrogante, mas mostrando que se importa com a equipe e com o sucesso da empresa. Valorize essa iniciativa e crie espaços para que ela aconteça — sejam presenciais, como reuniões breves de atualização com toda a equipe, ou virtuais, como um fórum na plataforma digital da empresa.

2. Desça do tablado

Se você ainda é do tipo que dá ordens e apenas espera que sejam cumpridas, os millennials podem até acatá-las calados por um tempo, mas se sentirão cada vez mais desmotivados, serão improdutivos e sairão na primeira boa oportunidade que tiverem.

Está certo, você é o chefe, e a palavra final será sempre sua. Mas que tal dar mais autonomia aos seus subordinados? Talvez eles possam resolver boa parte dos problemas sozinhos, diminuindo sua responsabilidade direta e fazendo a empresa mais eficiente. Pense na figura de um líder que orienta, coordena e instrui, mas que é parte do grupo e realiza conjuntamente com ele, e sem impor uma hierarquia vertical, colocando de antemão sua opinião acima das outras.

3. Abrace o novo

Quando os primeiros computadores chegaram às empresas, foram motivo de rebuliço e inquietação: como operá-los? O que vai mudar? E se houver demissões? Hoje, todo e qualquer negócio tem, no mínimo, um computador ou gadget com acesso à internet para facilitar operações. E as novas tecnologias só fazem melhorar o desempenho profissional.

Por isso, não tenha receio de aderir ao desconhecido. Logo ele será o corriqueiro — no entanto, quem investe primeiro sai na frente da concorrência.

Os millennials não imaginam a sua vida sem tecnologia — eles cresceram envoltos por ela. Criam familiaridade com plataformas e equipamentos desconhecidos com rapidez e são ávidos por novidades. Sistemas de gestão empresarial (ERPs) são a cara dessa geração, e só trazem boas transformações: integração da equipe, análise e armazenamento inteligente de dados, velocidade na comunicação e gestão facilitada.

Deixe que eles proponham! Muito ligados a certas tendências e de senso crítico afiado, a geração Y quer mudar o mundo, a começar pelo que está a sua volta. Incentive a inovação e reconheça os projetos diferenciados que sua equipe traz e você estará na lista das empresas preferidas dos millennials.

4. Valorize os resultados

Na modernidade líquida, fidelidade não é necessariamente uma virtude. O mais importante é alcançar objetivos e proporcionar crescimento mútuo. Se você acha que o bom empregado é aquele que se esforça e dá duro pela empresa, talvez seja hora de se mudar para o Japão, onde mostrar exaustão é visto como algo positivo.

O que realmente deveria importar para uma empresa são os resultados. Se um empregado termina seu trabalho rapidamente e vai embora mais cedo ele é pouco engajado? Não! Ele é eficiente, e merece um bom descanso. Recompense-o por isso!

5. Faça um ambiente de trabalho convidativo

O design e a arquitetura modificam a forma como os funcionários interagem na sua empresa. Invista em um ambiente onde eles se sintam bem e tenham espaço para relaxar e socializar. Diminuir o estresse do ambiente de trabalho é uma receita para aumentar a produtividade.

Enquanto convivem, eles conversarão sobre os mais diversos assuntos, inclusive… projetos! É uma oportunidade da equipe compartilhar dificuldades e criar soluções conjuntamente.

6. Crie oportunidades de crescimento

Grande parte dos millennials não está interessada em permanecer na mesma empresa durante toda a vida. Mas isso não quer dizer que não tenham ambições dentro dela. Muito pelo contrário. Deixe as oportunidades bem claras e explique, já no momento da contratação, quais os requisitos para determinada função e o que eles precisam fazer para chegar lá.

A geração Y está sempre com pressa e se empenha com vigor para ascender na carreira. Essa é uma forma de mantê-los conectados por mais tempo e de melhorar a sua produtividade.

Logo, ofereça-lhes oportunidades de treinamentos, capacitações, cursos externos e o que mais puder acrescentar à sua vida profissional. Eles se dedicarão ao aprendizado, implementarão no trabalho e sentirão estas oportunidades como um motivo para continuar vinculados a você.

Como tendem a postergar a formação de família, esses jovens valorizam outros prazeres da vida. Viajar é um deles. Se a sua empresa pode levá-lo ao exterior, é bem possível que você tenha um millennial engajado e participativo. Mais do que responsabilidade, eles querem mais qualidade de vida.

7. Mostre que você se importa

Embora seja considerada individualista, a geração Y se preocupa muito com as questões sociais e ambientais. Ela se engaja nas causas que acredita, e a profissão é um dos lugares onde procura realizar sua mudança social.

Sua empresa tem gestão ambiental? Está envolvida com a comunidade do entorno? Promove ações que visam diminuir a desigualdade social? Se sim, divulgue o que tem sido feito e faça um planejamento em médio prazo de outras atitudes positivas. Os trabalhadores se sentirão bem em ser parte de uma organização que contribui para um mundo melhor.

Não é necessariamente uma questão de verba, mas de mudanças de atitude. Escolhas de fornecedores e decisões estratégicas com pensamento ecológico podem modificar a forma como a sua empresa é vista — tanto interna quanto externamente.

Se você prestar atenção a todos esses itens, você não apenas atrairá millennials criativos, engajados e inovadores — essa é uma receita de sucesso na gestão de pessoas na contemporaneidade e um caminho mais seguro para o mercado empresarial do futuro.

Quer saber mais sobre gestão, treinamento e contratação de pessoas? Não hesite: entre em contato conosco! Estamos prontos para ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *